terça-feira, novembro 08, 2005

encontro

"... o tempo demasiadamente lento... as horas e os dias demoram eternidades... sente-se a pressa e as saudades... é preciso que as horas voem... é preciso que a manhã do dia seguinte surja rápida com a certeza de mais um dia que passou... é menos um dia na contagem voraz de quem sente desejo de um novo encontro para sentir a tal paz... a serenidade do abraço que nada tem de sereno mas de forte, de pura ternura e ao mesmo tempo de paixão... rege-se então a dádiva da presença... gostosa... imensa... e os corpos se abraçam num rodopiar sem fim, num beijo prolongado, doce, com sabor a jasmim... e a ternura e o amor não termina ali... prolonga-se na alma do sentir que se ama... perde-se então a noção do tempo que se ganhou na espera... é um momento mágico aquele em que enlaçados, deixamos de ser o que somos para passarmos a ser o beijo de um tão doce e eterno desejo..."

7 comentários:

ela disse...

Com o brilho de uma lágrima a intensificar o outro, de saudade, dessa ânsia do reencontro, deixo-te apenas um beijo na lentidão da espera...

wind disse...

É mesmo isso que se sente:) beijos

reverse disse...

:-)
Beijos

dulce disse...

O tempo só é lento para quem espera. Depois há momentos em que o tempo voa ...
Beijos

Pamina disse...

Como disse a Wind, é mesmo isso que se sente. Parece que a hora nunca mais chega. Aliás, parece que as últimas horas são as mais difíceis de suportar. Já o senti várias vezes no Sud-Express. A porcaria do comboio leva uma eternidade a percorrer os últimos quilómetros. Depois da chegada, também é mesmo isso.:)
Desculpa o "discurso". Um beijinho.

Anna^ disse...

A ânsia do encontro ou reencontro.
Tão bonitas estas palavras...tão terno este post.

bjokas ":o)

Anónimo disse...

...Ah! Malvado Tempo...
...com sua ambigüidade a semear tormento...
...pois ora tão ligeiro...
...e ora,demasiadamente lento...
...gera angústia...
...causa sofrimento...
...Ah!Abençoado Tempo...
...que faz acontecer num toque...a entrega...delicado beijo...
...que traz na própria espera o inesgotável desejo...
...e, deliciosamente assim...
...encontro-me em ti...
...descubro-te em mim...