terça-feira, dezembro 13, 2005

poetar

"...eu queria compor um poema para ti... queria dedicar-te amor, a mais bela poesia que exprimisse a nostalgia das horas longe de ti... queria dizer-te quão triste é o ciúme que persiste e em minh´alma penetra... oh se eu fosse poeta!... Eu queria cantar o suavíssimo calor do teu olhar e depois rimar com o nosso amor... oh se eu fosse poeta!... Em estrofes dir-te-ia que és o sonho, és a magia que meu coração desperta... e cantaria no final um grande amor sem igual que em sonhos flutua... e com ternura e com paixão dar-te-ía o meu coração amando-te com todo o ardor, pois tu és somente o meu poetizar de amor!..."

9 comentários:

Mitsou disse...

E haverá poema mais belo que este?

Beijo muito doce :)*

Carmem L Vilanova disse...

Que lindo poema ofereces à dona do teu amor, querido amigo!
Querias saber "poetar" mais que isto? Uau... já dissestes tudo, já expressastes o teu amor de uma das formas mais belas que há...
Ela, com certeza absoluta, estará maravilhada por recebê-lo e sabê-lo, de ti!
Beijos, flores, e muitos, muitos sorrisos para ambos!

Pólux disse...

Faço minhas as palavras da Mitsou e da Carmem: bonito poema!

Abraço.

Maria do Céu Costa disse...

Escreveu como um Poeta. Bonito! Beijinhos.

doce rosa doce disse...

Poetar. Poetizar. E por que não poamar?

Beijo dos nossos :)

Anónimo disse...

...Poeta?!?
...Tu és!!!
...E mais...
...És o meu querer...
...o meu amanhecer...
...o meu viver...
...És o meu cantar....
...o meu despertar...
...o meu mais belo e mais sublime
...jeito de amar...

Anónimo disse...

Poemar.

Anónimo disse...

Uma perola! Um encanto!
Ruiva Alice :))

Paula Raposo disse...

Quando se escreve, se materializa em palavras um poema de amor, não há nada a acrescentar. Tudo ficou dito. Beijos.