segunda-feira, outubro 02, 2006

escrita

"... coloco aspas e reticências... um hábito já muito antigo quando quero viajar pelas palavras nem que seja para vos desejar uma boa semana de trabalho... tento, dessa forma, pairar sobre elas na procura das letras que formem palavras... pairo sobre as vogais e as consoantes e demoro-me na procura das frases, das orações, dos pronomes, dos adjectivos, dos verbos e das verbalizações... concebo ainda a existência das vírgulas, dos pontos, de exclamações e por vezes coloco também uma ou outra interrogação... passo ainda pelos advérbios, pelas conjunções, pelos acentos circunflexos, agudos e em algumas vezes os graves... utilizo ainda as palavras que contenham hífen e quase nunca as que possuem tremas... dou uma olhadela pela possível utilização dos números ou dos algarismos, mas raramente... aproximo-me ainda dos galicismos ou de outras proveniências e tento, por ventura, fazer algum sentido com toda esta amálgama de fonemas, ditongos ou quem sabe ainda se também pelas amorfas e pelas átonas... o que quer que elas sejam, elas ficam aqui impressas num exercício renovado de prazer em as escrever e depois as ler... depois desta viagem, pouso a escrita com mais umas reticências e fecho a porta com mais umas aspas..."

7 comentários:

cinda disse...

Pousada a escrita nas reticências da pausa...
E, como sempre, conseguiste harmonizar tantos personagens numa trama de aparente simplicidade mas cheia de significado.

Beijinho doce e uma óptima semana, Mago das Palavras :)

andorinha disse...

"...e assim nos encantas com a tua escrita...":)
Beijinhos.

nene disse...

E são sempre bonitas as tuas palavras, gosto muito de as ler.
beijinhos:)

Barão da Tróia II disse...

Belas as palvras que escreve meu amigo. Bom feriado

Maite disse...

Lobices

Gostei do seu texto. Até a gramática pode ser divertida :)

Agora lembrei-me de uma frase de Mia Couto em Cronicando "o menino murchou como acento circunflexo". Achei esta comparação magnífica.

Resto de boa tarde para si :)

innername disse...

que usas muito bem as palavras, todos sabemos...mesmo quando escreves a palavra guerra, ela chega até nós de uma forma pacífica e calma, como se guerra fosse uma espécie de rio do qual fossemos dignos todos. Uma entrada num fim de semana que espero cheio do mesmo. Paz Joaquim.

Cleopatra disse...

"... coloco aspas e reticências... um hábito já muito antigo quando quero viajar pelas palavras ........"