segunda-feira, maio 22, 2006

noticiar

"... passeio pelas ruas da minha cidade... um cheiro intenso a vida, um odor repleto de vivências, aquilo a que chamo de experiências, de seres contidos em si mesmos e de seres virados para o para lá de si... pessoas que passam e pessoas que estão... vivem e não sabem que vivem porque apenas são... mas olho e vejo ao meu redor essa vida que não se vê e que não sai nos noticiários dos jornais televisivos nem nas parangonas dos tablóides... cheiro o perfume da urina nas esquinas e o sabor do odor do peixe frito nas varandas... o exalado pólen que vem das faias e das margaridas... o zunir das abelhas... vejo aquela mãe naquela varanda de peito de fora a amamentar o seu filho... vejo aquele miúdo traquina descendo a rampa no seu triciclo... os trilhos do eléctrico apanham um tacão desprevenido... e o senhor João da Camisaria Moderna, à porta, a todos que passam, dirige o seu cumprimentar sorridente... e ali vai a varina de cabaz à cabeça apregoando o carapau e a sardinha... no café do senhor José, o Soares está sentado a tomar a sua meia de leite com uma meia torrada e ao lado a senhora Miquelina assoa o nariz ao avental enquanto espera pela filha que foi ao hospital com o neto que havia rachado a cabeça a jogar a bola ali para os lados dos Guindáis... a vida percorre-me as veias como eu percorro a vida pela minha cidade... o Austin do senhor Carvalho acabou de passar e o fumo do escape aquece o chão que piso... a minha cidade tem vida e ninguém dá notícias dela... a vida não é notícia; esta apropria-se da morte que lhe dá valor e a desgraça vende; a guerra faz subir as audiências e o terror instala-se e provoca frenesim e a adrenalina sobe na pesquisa de mais um caso escabroso para contar... a minha cidade não tem notícias para dar... a minha cidade está viva e não vem nos jornais nem aparece nas televisões... e a minha cidade não tem nome nem vem no mapa dos homens; está apenas no meu coração..."

13 comentários:

Anónimo disse...

lobo, parece-me ser o primeiro vulto a entrar nesta tua cidade tão cheia da vida que não é parangona. Gostei muito de mais este pedaço de ti. Fica bem, com esse Gaia a servir de coração. Pq o mundo se faz de corações. Não importa o resto; nesse plano em que falas de sentir os odores e ouvir as vibrações da terra. hasta.
Nina

Pamina disse...

Olá,
Gostei muito deste texto que nos consegue transmitir perfeitamente o amor que tens por esse sítio construído pela tua memória afectiva
Bom início de semana. Um bj.

cinda disse...

Gostei muito deste teu passeio. Todos nós devíamos fazê-lo de vez em quando. E sentir o pulsar da vida onde ela mais nos encanta.

Um beijinho doce e uma semana cheia de olhares, perfumes e sons.

andorinha disse...

Olá!
Mais um belo texto, vês as coisas duma forma muito peculiar que eu aprecio.
Beijinhos e uma boa semana.:)

Menina_marota disse...

Vim deixar-te um abraço, porque me apetece simplesmente abraçar aqueles de quem gosto na Blogosfera.

E, porque hoje brilha mais uma Estrela no Céu... deixo aqui expressa a minha sentida saudade

Abraço-te

Vlad disse...

A cidade em que cresci era igual à que habita o teu coração... se calhar era a mesma. Confesso que tenho saudades dessa cidade, do modo como as vidas se cruzavam, ou melhor, se misturavam... ´
Um abraço ;)

Caracolinha disse...

Vim deixar uma beijoca encaracolada e dizer que gosto sempre muito das músicas que por aqui tocam !!!!

Carmem L Vilanova disse...

Amigo, mal me refaco da noticia da subita despedida de nosso amigo Fernando Bizarro... Uma nuvem me caiu sobre o sorriso, o pensamento transtornado pela noticia nao me deixa ver as coisas com a clareza devida...
O vazio e a saudade serao agora nossos eternos companheiros!!!
Fara falta, muita falta!
Um beijo silencioso, em respeito e admiracao ao nosso amigo Fernando!
A ti, um beijo saudoso!

alfinete de peito disse...

Olá caro Quim :)

De facto essa cidade não aparece na televisão, mas a grande notícia é o colorido que dá à tua vida!

Forte abraço dos Alfinetes!

gato_escaldado disse...

Tens razão: há tantas cidades (ignoradas) dentro da cidade...

Abraços

BlueShell disse...

Muito bom! É um facto: a cidade tem vida! nós é que nãp "paramos "um pouco para nos apercebermos disso!
Sinto saudades tuas lá por "casa"....
Jinho, BShell

katomart disse...

Um cantinho que me faz companhia, gosto de o visitar, e Como a minha terra tem a magia de uma grande cidade "porque é bela e foi nela que nasci e cresci".PEQUENA HISTORICA VILA ALENTEJANA, - esta que um dia foi cidade. Um beijo amigo Quim

Thita disse...

Na minha terra (Alentejo, Lisboa e o mundo) costuma dizer-se que mais vale tarde que nunca.
Após regressar dos meus trabalhos da escola neste dia que não tenho aulas, resolvi vir deixar um beijinho ao Vô Quim.
Faz tempo que cá não venho mas os trabalhos da escola não me permitem estar mais perto das pessoas especiais que os blogs nos deram a conehcer.
Peço desculpa.

Um beijinho.