segunda-feira, setembro 04, 2006

escrito

"...Porque te sentas de pernas cruzadas sobre a nudez do teu silêncio? Para te ouvires desejando não ouvir o que não és capaz de pensar? Porque te sentas de costas voltadas à treva se da treva vem a luz que te cega? Para não olhares, para não veres o que sempre desejaste ver? Porque me dizes que sim quando do teu peito sai um gritante não? Para não teres de balbuciar um talvez? Porque pensas que pensas o que não pensas? Para pensares no que eu penso que tu pensas? Não, o melhor é mesmo não pensares. Porque sentes que a vida te foge por entre os dedos se as tuas mãos estão presas e cheias de dúvidas? Porque desejas libertação se o que intimamente queres é estar quieto na bonomia do turbilhão? Porque calas o teu grito se do fundo da tua mansarda revelas a negrura da alma que te compõe o sentir? Porque não mentes se é tão doce mentir? Porque não calcas a doçura do mel? Porque não espezinhas a palavra calada? Porque não escreves o nada que temos para dizer? Que te disse eu que tu já não soubesses? Aprendeste algo mais para além daquilo que já não sabias? Que sabes tu da ignorância que te cerca se a certeza de saber é apenas uma incógnita que nos abala a consciência de nada sabermos, ou apenas de sabermos que nada sabemos? Para que viemos aqui? Para que é que estamos aqui? Para dizermos tudo quando apenas dizemos nada?..."
(republicação)

7 comentários:

cinda disse...

Belíssimo texto. Bem hajas pela republicação.

Beijinho doce e uma semana cheia de respostas...ou não? :)*

luci disse...

estou ainda muito sensível a funerais...texto doce e final.

andorinha disse...

Concordo com a Cinda. Belíssimo texto.
Um beijinho e uma boa semana:)

michaeldiary disse...

Bom Texto

António Rosa disse...

Um abraço ao Lobices. Belíssimo texto. O pessoal encanta-se com o que escreve.

APC disse...

De uma forma ou de outra, estaremos sempre todos "na idade dos porquês"!... E em se amando, muito, mas muito mais.
;-)

LUA DE LOBOS disse...

como eu me encanto com a tua escrita :)
xi
maria de são pedro