sexta-feira, setembro 08, 2006

eu

“…amo desde o momento que quero amar até ao momento em que decido não amar… para amar é preciso querer amar como quem tem frio e quer calor ou como quem está cansado e quer descansar… tão simples quanto isso: é apenas um acto de exercício de um querer… não amamos por amar ou porque fomos aprender a amar como quem vai aprender uma nova disciplina; só se aprende uma nova ciência desde que se queira aprender; é preciso querer aprender; ninguém é obrigado a amar como ninguém é obrigado a não amar ou até mesmo a odiar… para amarmos é preciso que se queira amar: dizer mesmo – eu quero – e sentirmos que esse é um querer simples e sem artifícios… amar é uma entrega absoluta sem qualquer barreira, mesmo que magoe, que fira, que não seja o que pensávamos que seria… amar é uma dádiva e não um receber o que quer que seja, dando-nos para além de nós próprios mesmo que isso signifique perder alguma coisa… amar pode ser a perda de nós mesmos em prol de alguém que precise mais de mim do que eu próprio preciso e pode significar, portanto, dor, lágrima, choro, tristeza, amargura, infelicidade, desespero, quiçá até mesmo desamor… amar não é sorrir e dizer: Que bom, amo!… amar é dizer eu estou aí em ti e não em mim… amar é olhar para mim e sentir que só faço falta a ti e que me sobro a mim próprio… amar é tão simplesmente isso: querer estar naquele que precisa de mim mesmo que isso queira dizer que me perca, que deixo de ser o que sou ou o que gostaria de ser, mesmo que signifique a dor e a perda que tanto abomino e não desejo… para amar basta apenas querer amar… e a lágrima escorre pela minha face e a dor é forte mas, eu quero amar!…”

10 comentários:

cinda disse...

Admiro e aplaudo a veemência com que defendes o teu lema. Amar é o caminho e “crer no querer” será o primeiro passo. Felizes os que conseguem dá-lo com firmeza e percorrer as veredas da vida com a mesma crença.

Um beijinho doce e bom fim de semana :)*

Paula Raposo disse...

Subscrevo na íntegra esta definição tão completa. Bom fim de semana.

aprendiz de viajante disse...

Feliz descoberta, este teu reino de palavras...


Adorei

Bom fds

Maite disse...

Viva Lobices :)

Um bom fim de semana para si

P.S. é sempre bom lê-lo

Janelas da Alma disse...

Amigo Joaquim,

Primeiro quero agradecer a visita e o humor deixado nas minhas Janelas!...Foi com um prezer imenso que aqui vim encontrar uma outra alma semelhante.
Depois, quero pedir-te o favor que não meleves a mal por te tratar por tu. Depois de ter lido e revisto uma quantidade dos teus textos, decidi que as nossas almas se conhecem há muito mais tempo do que o encontro das nossas simples palavras. Desse modo, quero considerar-te com uma amizade, um respeito, e um carinho muito mais profundo do que este primeiro confronto de palavras.
Obrigado por partilhares aqui a tua sabedoria, os teus sentimentos, e a tua juventude de espírito. Acredito que seremos amigos, mas podíamos ser irmãos, ou mesmo pai e filho, porém, o que importa mais, é que o contacto foi feito, e gostei do que escreves, e do facto que escreves o que sentes.
Quando li este teu tópico, acerca do amor, lembrei-me imediatamente das palavras igualmente sábias de Kahlil Gibran, e do seu famoso livro "O Profeta", que calculo que tenhas conhecimento. Também ele fala acerca do Amor, e as palavras ecoam com um sentimento de verdade, porque vêm da alma!...
Um bom fim de semana, um abraço, uma vez mais, os meus agradecimentos pela tua visita, e pela oportunidade que me deste em poder vir aqui visitar-te.

Nuno Osvaldo

Lâmina d'Água, Silêncio & Escriba disse...

Te vi nas Janelas da Alma, do meu queridíssimo amigo Nuno Osvaldo e vim atrás do uivo... Adorei a foto do lobo uivando... Se parece muito com um Malamute do Alaska que eu tive e que era adorável.

Gostei do teu espaço pela forma descomprometedora e organizada, com que os assuntos estão dispostos, causando uma humanização acolhedora de mundo real.

Parabéns e bom final de semana!!!
Beijo,
Cris

andorinha disse...

Um post belo, comovente e mais uma vez demonstrativo da tua "invejável" filosofia de vida, Quim.
Um beijinho e bom fds:)

Lâmina d'Água, Silêncio & Escriba disse...

Vim te agradecer por teres ido me visitar. Também agradeço por tuas palavras. Aquele espaço serve para meus devaneios costumeiros,descompromissados em seguir ordens ou padrões. Nele eu me permito ser levada pelos meus sentimentos, ora através de olhares, meus, ou então me apoderando dos olhares alheios para informar o que sinto e como vejo o que me rodeia.
Há um espaço mais sério, como o TRILHAS & TERRAS, que faço com o Félix do DESAMBIENTADO.

Obrigada por tua atenção e...
Nunca tinha visto uma lista de links tão grande!!! Encontrei nela muitas pessoas queridas.

Beijinhos,
Cris

Pé de Salsa disse...

Olá "Lobices",

Este texto é muito belo e profundo.
Não sei em que contexto o escreveste mas, embora o querer e deixar-se amar seja essencial, também acho que não se ama quem se quer só por querer...
Dá para pensar e reflectir sobre este assunto tão importante para as nossas vidas.
Um abraço.

Susana Barbosa disse...

Belíssimo texto!

Um beijinho