segunda-feira, fevereiro 14, 2005

eternizar

"...Os meus olhos pousam em ti e todos os meus sentidos te olham num delirar mútuo de atenção... Vejo o teu corpo e deleito-me na tua alvura... Cheiro o teu cheiro e aspiro a tranquilidade da tua paz... Ouço o teu respirar lento, como um lamento que não lamento... As minhas mãos tocam os teus cabelos e envolvem-se neles... Acerco-me de ti e te toco... Te sinto global e ali inteira frente a mim... Beijo a tua boca e tudo se torna como num festim de doces carícias e sabor a sal... Estou inteiro no teu corpo inteiro e me sinto nele como sinto o teu corpo em mim... É apenas um abraço, um enlace de braços que apertam sem apertar, sentindo apenas o teu respirar... Minhas mãos percorrem a tua pele acetinada linda... Fecho os olhos procurando apenas sentir... E sinto o desejo crescer em mim e o teu arfar sobe de tom... Como é bom... A minha boca se cola na tua boca e a minha língua se funde dentro dela como se da tua se tratasse... É apenas mais um enlace... Sinto o teu peito quente junto ao meu e beijo teus mamilos num acto de procura da loucura... Loucura que me invade lentamente, premente ali presente ou então como se tudo mais estivesse ausente... Meus braços te envolvem e se descobrem momento a momento como se fosse a primeira vez que no teu corpo se movem... Sinto o cálido odor do teu corpo quente de amor, oferecendo-se como numa espécie de orgia sem pudor... Minhas mãos tacteiam centímetro a centímetro toda a tua pele, todos os recantos de teus encantos e se encontram, de repente, sobre o teu ventre quente, dolente... Afago tuas coxas e as tuas ancas e as aperto contra mim... Procuro o teu sexo e o acaricio... Beijo-te completamente num único beijo e me torno desejo do teu próprio desejo... Te envolvo num abraço mais e te penetro... És tu que me possuis... Não te tenho, és tu que me tens... Movimentos se entrelaçam como se não fossemos dois mas um só... Os nossos corpos se fundem num arfar profundo de loucura... Já não sei o que sou, apenas em ti estou... Eu sou tu e tu és eu numa fusão de ser e estar... Na verdade és tu que me possuis, eu não te tenho, és tu que me tens, em ti eu me dou...E em ti me eternizo..."
.
.
(republicação dedicada, no dia dos namorados, a todos os que verdadeiramente se amam e tentam eternizar esse amar para além do corpo e para aquém da alma)

5 comentários:

Anónimo disse...

Relido e de novo o mesmo encantamento da primeira leitura. Uma sensualidade intensa mas temperada pela ternura do amor sereno. Lindo, Quim!
Cinda :)*

Carmem L Vilanova disse...

Absolutamente lindo, Quim amigo!
Desejo que teu Dia de Sao Valentim, tenha sido cheio de tanto amor, paz e harmonia como o meu!
Muitos beijinhos de amizade sincera!

Alexandre Narciso disse...

Como amante enamorado só posso dizer uma coisa em relação à tua dedicatoria: obrigado
Abraço

betania disse...

Meu querido quim, obrigado pelas
belas palavras carregadas de romantismo num dia tão especial, embora para mim seja sempre um dia de tristeza...como sabes. Ah! nesse
dia estive na Ribeira do Porto a olhar para o Tromba Rija e a recordar o encontro de Blogues do
ano passado. Saudades de todos vós.
Beijinhos
betania

Blue C. disse...

Quim, estás desaparecido? Estás bem? Beijinho