segunda-feira, abril 25, 2005

touch

"...Queria dizer-te tanta coisa. Que o tempo era pouco. Que me sentia feliz ao teu lado. Que queria que o relógio parasse. Que contei as horas até ao nosso encontro. Que disfarcei a ansiedade numa falsa desenvoltura. Num riso confiante. E fui-te escutando. Com atenção. Com interesse. Com curiosidade. Senti-te mais perto. Senti-me tua. Queria tocar-te. Mais do que toquei. Muito mais. E senti que tu também querias. As nossas mãos procuravam-se em gestos aparentemente casuais. Distraídos. Até que não resistimos. Alheios ao que nos rodeava, abraçámo-nos. Naturalmente. Puxaste-me para o calor do teu peito. E, com uma ternura imensa, beijaste-me os lábios, ao de leve. Foi um gesto breve, furtivo, mas que resumiu, na sua intensidade, todas as emoções, contidas, que sentíramos até então. Estou a escrever o que sinto agora. Já com o distanciamento de tempo e local. Não sei o que fazer a estas palavras que acabo de escrever. O que quer que lhes faça, uma certeza tenho: a nossa história pode nunca ser escrita mas o que vivi naquela tarde jamais esquecerei..."

8 comentários:

Raquel V. disse...

Muito bonito...

......
Por vezes emoções já só parecem ser capazes de ser transmitidas pelas palavras... e se as palavras morrem?

wind disse...

Bonito:) bjs

Mitsou disse...

A leveza do toque gravada, para sempre, na força das palavras :)*

andorinha disse...

Enternecedor, Quim. Bjs.

jotakapa disse...

As emoções ficam assim gravada em nós e temos de as escrever porque não as queremos perder. Ficam pelo menos na nossas palavras para podermos sorrir enquanto lemos o que sentimos naquele momento mágico...
Nunca é como viver a emoção, mas é a nossa simples tentativa de fotografar os sentimentos.

Anónimo disse...

O senhor escreve de uma forma tão sublime tão sentida que quem lê as suas palavras quase que por magia consegue viver esse momento como sendo a própria que esteja ali.
Desculpe-me a intromissão no seu Blog.
bem haja pelas palavras que aqui deixa
"sempre"

Anónimo disse...

Entro neste blog e vibro, estremeço e vivo cada letra, cada som produzido, cada significado escondido,cada pensamento por ventura deduzido...Então,tenho certeza que a muitas histórias estão sendo escritas.

Anónimo disse...

Entro neste blog e vibro, estremeço e vivo cada letra, cada som produzido, cada significado escondido,cada pensamento por ventura deduzido...Então,tenho certeza que a muitas histórias estão sendo escritas...inclusive a minha!