sexta-feira, agosto 12, 2005

agradecer

"... obrigado pelas vossas visitas ao meu "covil"... eu sei que estou em falta... sou um perfeito "malandro" que não cumpre com as suas obrigações de boa educação para retribuir os mimos que me dão; mas nem tudo é como queremos que as coisas sejam; a vida é um mar encapelado de muitas coisas e há sempre, a todo o momento, que fazer escolhas, que tomar opções... às vezes, não ir onde devemos ir é uma opção como pode ser uma opção ir onde não devemos... bem, depois é sentirmos a pergunta bailar no nosso espírito: "será que fiz bem, será que fiz mal?"... é para não ter de fazer essa pergunta a mim mesmo que eu não "cumpro regras" e deixo-me guiar pelo meu instinto, pelo meu repentismo, pela lucidez da loucura e então apenas faço o que, no momento, sinto "precisão" de fazer... muitas vezes o não fazer uma certa coisa é estar a fazê-la de outro ponto de vista... por isso, desculpem-me, não aparecer as vezes que eu desejaria aparecer mas nem sempre o caminho que percorro passa pelas estações com paragem; então, não posso descer em todas e falho algumas; perco momentos e ganho outros... é o equilíbrio da minha vida num mar ondulado de forças e vontades que não controlo… mas estar aqui é saber-vos aqui e isso me basta… o meu obrigado, mais uma vez…”

11 comentários:

SaltaPocinhas disse...

Eu, que não sou poeta, diria apenas: gosto muito de vos ler, mas nem sempre tenho tempo para comentar...
Todos os que por aqui andam compreendem isso, a não ser os "comentadores militantes" que dizem olá e beijinho em todos os blogs, seja o post humoristico ou trágico!

BlueShell disse...

Não te preocupes1 eu tenho fases em que não consigo visitar os amigos. Mas sei que eles entendem que há momentos em que certos compromissos nao nos deixam tempo.

Gostp de te ler porque este teu "covil" transpira paz e amor.

Beijo, BShell

girassol disse...

Pois eu passo por aqui de viagem sem destino, só porque me satisfaz, só porque gosto de saber/ler/sentir o que aqui se escreve. Não sou amiga nem conhecida. Sou... só mesmo de passagem. E gosto. Por isso volto sempre... O sol para si, e o sossego que conseguir construir consigo próprio.

wind disse...

Faz como te sentires melhor. bjs

Mitsou disse...

A retribuição das visitas não deve ser obrigatória entre amigos, pois mesmo nos silêncios e nas ausências sabe-se que o afecto perdura e a lembrança não morre.
Beijo grande e um sorriso.

Isabel Magalhães disse...

Passei para saber de si. :)

Um []

eduardo disse...

Então agora tens uma excelente oportunidade para te regenerares, malandro.
Saca aí de um dos teus imaginários poéticos que a tua inspiração possa pintar. Para colocar na mesa de eleiçao da Cinda.

Um abraço, companheiro de lutas e jornadas que podemos e devemos transmitir.

petrus disse...

O instinto é tudo.

Raquel Vasconcelos disse...

Se nos sentirmos obrigados a algo... então começamos a morrer por dentro.

Su disse...

..obrigada pelo teu "covil" e pela tua escrita sempre cheia de sentimento que gosto tanto e que me faz bem lê-la...por isso não te desculpes, nem agradeças, pois quem tem de agradecer aqui sou eu...por esta tua partilha
fica bem

Lótus disse...

Venho só deixar um beijo *