sábado, agosto 27, 2005

camoniano


"...o meu Black, desde que lhe extrairam o olhito esquerdo, ficou assim, mais triste, mais sereno; porém, não deixa de me acompanhar nas minhas caminhadas; apenas tem necessidade de voltar mais vezes o focinho todo para a esquerda para me visionar quando caminha a meu lado; todavia, sinto-o mais deprimido, mais caseiro, já não tão vivo como era há uns meses atrás; agora, na brincadeira saudável, chamo-lhe "Camões" apesar de não saber poesia... mas sabe outra coisa, sabe o que é a amizade, a ternura e a alegria que sente quando todos os seus amigos humanos lhe dedicam um chamamento, uma carícia, um falar com ele... toda a gente das minhas redondezas conhece o Black e eu olho para a grande maioria dessas pessoas e eu não as conheço... coisas que não se explicam... aceitam-se com um sorriso..."

16 comentários:

Anónimo disse...

O teu cão tem um ar muito ternurento,eles são os nossos melhores amigos porque não pedem nada em troca e são fieis até á morte .

Um abraço

Carlota Joaquina

(Chinezzinha) disse...

O teu cão tem um olhar meigo e é muito lindo.
Há 2 semanas atrás comprei um cão que também é preto e tem um olhar semelhante.
Adoro cães.São os nossos melhores amigos.


Beijinhos

reverse disse...

O meu pai costumava dizer "Quanto mais conheço os homens mais gosto dos cães". Uma expressão muito comum, mas infelizmente reveladora do que nós somos. Eu não tenho empatia com os animais, nem cães nem gatos; afasto-me, não me atrai fazer-lhes uma festa ou brincar com eles. Sou no entanto incapaz de lhes fazer algum mal. Eles podem ser, e são grandes amigos dos seus donos e em geral de quem os trata bem. Quanto aos humanos e às suas relações de amizade, a conversa é outra...

Underworld disse...

Lindo Post.

Adorei o seu blog. Dps pass pelos meus...

www.underworld19.blogspot.com

www.poemasunderworld.blogspot.com

deixe o seu comentario.

Espero k goste.

marakoka disse...

"somos spre nós q abandonamos os cães, na natural ingratidão com q sacrificamos as melhores e mais puras afeições aos interesses e conveniências. não tenho notícia de cachorro q se houvesse, de vontade própria, separado do dono, abandonado o amigo por mais negra q fosse a miséria q ele partilhasse. o homem é diferente.é a criatura q mais depressa e com maior facilidade esqueçe as amizades. a natureza humana é mto ordinária. e ainda há gente q emprega a palavra "cão" como insulto, como injýria. v.o.

jocas para ti e afagos no teu cão

wind disse...

Ele tem um olhar tão lindo e ternurento:) bjs

Anónimo disse...

O Black é um cão muito especial. Até vai ao veterinário sozinho, como nos contaste uma vez num post :)) Lindo e meigo, é para ele o meu beijinho mais doce.

piquica :)*

Sulista disse...

Obrigada pela visita por «lá»!

...cada vez que cá venho,
gosto muito das tuas palavras...desta feita, com o teu Black!
bonito...tudo...o Black, a meiguice, as palavras escritas e esta música ;-)

Graaaaaaaaaaaaaaaande Beijinho
Até breve

lazuli disse...

Tenho um Black igualzinho, este veio para cá com 1 mês e é um amigo para sempre. Tem esses olhinhos ternos como o teu, e fica amuado se não lhe dou muitos abraços quando chego. O meu black chama-se Rufe. Neste momento está aqui ao meu lado, parece que está a sonhar.

Lis57 disse...

Como é lindo o Black !!!!!!
O seu olhar é terno e de muito reconhecimento por ter um dono que o trata como sendo o seu melhor amigo.

Um beijo para o Black e boa semana para o seu dono.

Tareca disse...

Ele passa num só olhar
a ternura que lhe dás
pode ser mais triste
pois triste,
está o teu olhar...

A meiguice que tem teu blog, transmite-me paz sempre que aqui venho, é bom , me sinto bem...
Um beijinho para ti e no teu olhar transmite a ele o meu beijo, que não seja triste, pois ele ainda te tem, para indicar-lhe o caminho

Victor disse...

Caro Joaquim. Os animais na nossa vivência é algo que sempre me toca bem fundo. Cado um deles, na sua individualidade, estabelece connosco um código muito especial de comunicação. É, de facto, algo para que não encontro explicação. Além da minha conhecida paixão pelos lobos, a Murta e o Prado estão sempre no nosso pensar, pelos cães e pelos gatos, também vivemos cumplicidades com o pequeno morcego que vive aqui bem perto. Um abraço.

dulce disse...

Virgílio Ferreira, no livro "Para sempre" que estou a ler agora, tem na pág.149 um excerto que reza assim:
"Foi uma boa ideia teres arranjado um cão. Podes conversar com ele, nunca te chateia com discussões. Podes-lhe contar a tua vida, mesmo a mais íntima, mesmo aquela que nunca se confessa, que não se vai contar a ninguém. Podes-lhe dar pontapés quando estiveres chateado que ele dá apenas uns ganidos e depois cala-se como é do seu dever de cão. Podes não lhe dizer nada que ele não se queixa de seres pouco conversador como se queixava a tua mulher e está sempre ao pé de ti para a hipótese de mudares de opinião. O cão é o mais antigo amigo do homem, deves saber.Desde os tempos mais remotos, quando ainda se não tinha inventado a História, já se tinha inventado o cão para parceiro do homem, (..) O cão é o nosso outro sem as chatices, as bandalheiras de todos os outros outros. O cão é o homem em melhor. É a moral mais perfeita porque é feita de deveres sem direitos. (..) Podes corrê-lo a pontapé, ele volta de rabo submisso. Podes pô-lo na rua à chuva e ao frio, ele espera pela manhã e entra em casa outra vez logo que apanhe a porta aberta. (..)E podes chorar sobre ele que ele lambe-te as lágrimas".
Apesar de longo, achei este excerto oportuno para aqui o colocar.

Leonoretta disse...

ola quim. gostaria de comentar os dois pontos que deixaste no Ex, mas como é que se comenta dois pontos?rssssssssssssssssssssssssssssssssssss
tu es o maximo.gostei
li este post, claro. fiquei triste. fiquei com pena. nao consigo dizer mais nada.
abraço da leonor

Lia Noronha disse...

Joaquim:que fiel amigo você tem...isso é um privilégio.
Boa noite de Domingo.
Abraços.

Milocas disse...

Tão lindoooo :) Os cães são a minha perdição... Beijinho pra ti, outro pra ele! *