segunda-feira, agosto 01, 2005

póstumo

"...como sabem, decidira fazer um intervalo nas minhas andanças pelo meu blog e pelo dos outros por razões então apontadas; por outro lado, porém, também disse que não abandonaria este meu livro de retalhos; e aqui venho eu mas pelas piores razões: lembrar a "partida de vez" de uma Amiga Bloguista que nunca conheci, Fátima de nome, 46 de vida... Esta rosa é para ela, a "nossa" amiga Circe (e que a luz e a paz sejam tuas eternas companheiras)..."
.

10 comentários:

andorinha disse...

Belíssima homenagem, Quim, a uma pessoa muito querida e que sem dúvida a merece.
Uma bela rosa para uma grande mulher!:)
A Circe fará sempre parte das nossas memórias.

Mitsou disse...

Do pouco que conheci dela, também retenho essa impressão. Deixo-te um sorriso, Circe, pelos que tu nos deste.

wind disse...

Não sei quem é, mas junto-me a ti nesta bonita homenagem.

Bastet disse...

Nós que partilhamos espaços virtuais acreditemos na virtualidade da vida após a morte para que a Circe possa ver e sentir esta linda homenagem.

sonhos sonhados disse...

Quim

sou nova neste mundo dos blogues
tenho apenas 2 semanas de vida,
porém...
junto-me a ti
...e...
a todos os que leram
e conviveram com a Circe.

a tua homenagem
é também minha.

beijux létinha.

Leonoretta disse...

fiquei muito tempo sem palavras a olhar a tua mensagem. fico sempre sem palavras perante a morte. desculpa nao conseguir dizer nade de bonito que a complemente.

abraço da leonor

TMara disse...

tardiamente junto-me ``a tuahomenagem. Dizem k morrem cedo os k os deuses amam. Eu digo k é pecado se talcoisa existe. Pecado dos deuses.

woelfin disse...

Bonita homenagem ...
Fiquei muito emocionada com a perda da Circe. Muitíssimo mesmo.
In silence and in tears...
I do miss you


"Death is nothing at all. I have only slipped away into the next room. I am I, and you are you: whatever we were to each other, that we are still. Call me by my old familiar name, speak to me in the easy way which you always used. Put no difference into your tone: wear no forced air of solemnity or sorrow. Laugh as we always laughed at the little jokes we enjoyed together. Play, smile, think of me, pray for me. Let my name be ever the household word that it always was. Let it be spoken without effort, without the ghost of a shadow on it. Life means all that it ever meant. It is the same that it ever was: there is absolutely unbroken continuity. What is this death but a gateway? I am but waiting for you, for an interval, somewhere very near just around the corner. All is well."
Henry Scott Holland

Cristina disse...

só a conheci de ler os seus comentários noutros blogs, mas aqui fica a minha homenagem também, é sempre triste o desaparecimento de alguém

(Chinezzinha) disse...

Quim
Belíssima homenagem à Circe.
Penso que não a conhecia, embora a sua cara me seja muito familiar e talvez por isso, sinta muito a falta dela e tenha sentido bastante o seu desaparecimento tão prematuramente deste mundo...