sábado, março 19, 2005

carta ao meu pai

"...breve, vais fazer 19 anos que já não estás cá, que já não estás a meu lado mas também não podes, não é ?... Estás noutro local, um local para onde foste já há algum tempo, um local de sossego, de paz, não é ?... Tenho saudades tuas, pai !... Lembras-te do dia em que partiste, do dia em que nos disseste até breve ?... Lembras-te dos dias em que sempre estiveste a nosso lado, lembras-te de tudo de bom que se passou antes de ires, lembras-te de tudo de mau que se passou antes de ires ?... Recordas o dia em que eu nasci, recordas o dia em que passaste ao estatuto de pai ?... Sei perfeitamente que te recordas e que só por isso te valeu a pena viveres; sei que viveste em função dos teus, daqueles que faziam parte da tua própria vida, daqueles que eram a razão da tua existência!... Sei muito bem o quanto sofreste por mim e por todos os teus; sei perfeitamente o quanto lutaste para que nada me faltasse, para que tudo estivesse sempre bem... Lembras-te do dia em que te faltou algo para que eu não sentisse essa falta ?... Lembras-te do dia em que não comeste para que eu tivesse comida ?... Lembras-te do dia em que poupaste nos cigarritos para que tivesse dinheiro para o meu tabaco ?... Lembras-te do dia em que tiveste de pedir a um amigo para teres dinheiro para mim ?... Lembras-te do dia, de todos os dias da tua vida em que passaste mal para que em todos os dias da minha vida eu passasse bem ?... Lembras-te ?... Vai fazer 19 anos que partiste... Hoje, dia 19 de Março é o dia do pai; o dia em que os filhos dão prendas aos pais; o dia em que os filhos beijam os pais com amor e carinho e lhe oferecem uma lembrança para lhes lembrarem que são pais e que só por essa razão vale a pena viver !... Hoje ainda é o teu dia, pai; só que nunca na vida te dei uma lembrança, meu pai; só que na vida que contigo e a teu lado vivi, eu nunca te dei uma prenda... E o meu remorso é a única prenda que hoje dia 19 te posso dar; o meu sentimento de desespero por nunca o ter feito, especialmente , pai , porque nunca tive a coragem de te dizer o quanto te amei !... E neste dia em que mais uma vez deveria ser eu a dar-te uma prenda, mais uma vez és tu a dar-me algo que sempre te pedi: o teu perdão!... Obrigado pai!..."

teu filho

9 comentários:

antonio disse...

Ora viva!
O Zecatelhado, camarada destas lides da blogosfera, deseja para esta casa um fim de semana cheio de bons posts e demais coisas agradáveis.
Envia ainda
AQUELE abração amigo.

Zecatelhado

Mitsou disse...

Também já conversei com o meu, hoje. Fez-me uma festa na cara e secou-me as lágrimas. Beijo carinhoso.

oasis dossonhos disse...

Um abraço pelo blogue, pela escala humana, pela sensibilidade.Vou voltar... (cheguei aqui através do blogue murcon...)
Muita saúde!
Luís

Estela Belém disse...

Que homenagem tão linda ao seu pai.
Também perdi o meu, já lá vão seis anos e, cada vez a saudade bate com mais força.
Mas é a vida, amigo... temos de continuar a nossa caminhada. Perdas como estas são difíceis de ultrapassar.
Um abraço com carinho

Estela

Anónimo disse...

... também TU és pai! Sabes concerteza no mais profundo do teu coração que és amado, mesmo que não te seja dito.
... perdi o meu há 20 anos. O meu pai era bem diferente do teu, nunca me mostrou os seus sentimentos, não dava um beijo, uma caricia... no entanto, eu sempre soube... o quanto era amada por ele.
Eu tive ocasião de lhe dizer... de forma mais profunda e sentida, numa altura em que já estava hospitalizado... incapacitado de falar, de se mover... lágrimas caíam dos seus olhos, perante todas as manifestações de carinho que recebia, particularmente das filhas, netas e netos....
Estou em paz, porque sei que onde ele está sabe, o quanto o continuo a amar e que eu sei o quanto ele me amava!
Também tu Quim, fica em Paz, porque tenho a certeza que o teu pai sabe o quanto foi e é amado...
Beijos e um abraço forte e sentido,
Susana

betania disse...

quim...nunca damos de nós tudo aquilo que poderíamos e desejaríamos...há muita OMISSÃO
em tudo o que fazemos. Não sintas remorsos...certamente que ele sabe
o quanto o AMAS!

E as resposatas aos meus emails do endereço betania?

Fica bem.
Beijinhos

Seila disse...

Inde...:) não é o teu remorso que lhe podes dar, não! o que lhe podes dar e dás é o teu Amor. Precisas (ai! Quim como precisas!) de aceitar- TE nessa relação que foi o que foi possível ser. Descansa, Quim. Descansa no Amor que vos une na Eternidade!Aceita-TE!
Um abraço amigo!

BlueShell disse...

Quim...como te lembras perdi o meu pai hé menos de 2 meses. O teu texto...bom...chorei de novo, muito. Enquanto esteve aquela semana no hospital pude dizer-lhe que o amava...ele soube-o antes de partir. Mas não é por isso que dói menos...não é! Sinto a falta dele a todo o instante...ontem então....e hoje poruqe aos Domingos almoçávamos todos juntos...Vou ao cemitério...sempre que posso. E peço perdão, também eu, por não ter feito mais por ele. Ele fez tanto por mim...me ensinou tanto, me deu tanto...
Tu tens filhos e netos...Eu não tenho filhos...não posso ter.
Os teus filhos certamente te preenchem...
Não sintas remorso...porque Lá onde Eles estiverem...eles sabem o quanto os amamos...eles sabem...poruqe nos seguem com o olhar cristalino de quem tudo pode ver. E estou convencida que vêem as nossas lágrimas e se entristecem porque ainda não as conseguimos fazer secar. Algum dia secarão????....
Um Beijo

Maria de Fátima disse...

Graças a um Murcon - encontrei um
Lobo...
Quero apenas dizer-te que, ao tratar e acompanhar a Mãe Loba, estás mais que perdoado pelo Pai Lobo!
A saudade, tal como a dor, não tem
escala de medição, não é grande nem
pequena - ou se tem ou não se tem.
E eu tinha saudade de encontrar empatia na blogosfera,porque de sentimentos urge falar - as banalidades saem nos jornais...
De facto, os amigos não se procuram - encontram-se!
//(º_º)\\ Circe