quarta-feira, julho 27, 2005

momentos

"...serei o teu relógio... dizia-te eu , há pouco... o relógio da tua alma e do teu próprio corpo... o relógio do teu sabor e do meu sentir... do meu riso... da minha voz... incendiando os teus desejos... serei o teu relógio... dizia-te eu, há pouco... o relógio da fruição sonora ecoando dentro de ti... não te fazendo esperar como os minutos desta hora deste relógio que há em mim... ecoando em ti... numa ânsia de libertação de desejos apaixonados... numa líbido mental em constante crescendo... serei o teu relógio... dizia-te eu, há pouco... o relógio das horas alucinadas e felizes dos encontros esperados e desesperados... duma espera na ânsia de que o relógio pare... e os nossos corpos se encontrem num momento eterno de paixão... dizia-te eu, há pouco..."

7 comentários:

wind disse...

Bonito:) bjs

Su disse...

gostei, pois a vida mede-se pela intensidade !
(não pelo movimento do verdadeiro relógio)
....
jocas

nascitura disse...

Gosto de ti
Gosto quando os
nossos relógios tocam
e o nosso tempo se une
Gosto quando desperto
e te encontro à minha espera
Gosto quando ficamos sós
em silêncio
de mãos dadas
apenas entregues
ao deleite do amor!

Mitsou disse...

Apenas uma palavra, num segundo desse relógio: Lindo!

Beijo grande :)*

Cláudia disse...

Ser-se o relógio de outra pessoa pode também ser o levá-la para um lugar sem tempo nem espaço, sem nenhum tipo de coordenadas e que não exista para mais ninguém... a não ser para nós! :)

M.P. disse...

LINDO e Poético este texto! ADORO a música de fundo! :)

Leonoretta disse...

os relogios prendem. marcam ritmos. nos bons momentos não ha donos nem territorios. nem tao pouco momentos programados.