sábado, maio 21, 2005

desejo

"...desespero na minha esperança de te ver doce e acre no meu ser... desespero na minha esperança de te ter bela e pura no meu coração... de luzes brilhando na minha escuridão, de perfumes banhada no meu mar, de anseios tantos que já não sei contar... como te espero tanto! Porque não vens? Porque não apareces na minha visão de luzes brilhando num manto de solidão. Porque não apareces na minha mente sedenta e nua do teu ventre como mãe surgida do nada do meu querer... porque não apareces na névoa quente do dia que passou ou do dia que virá? Porquê ? Desespero na minha esperança de te ver doce e acre no meu viver. Vem até mim Ninfa, Sereia... Todo eu, manto de plena areia, pronto a receber a alva espuma do teu espraiar... vem até mim Ninfa, Sereia de todo o meu mar!... Como te espero, como te quero... Vem..."

5 comentários:

Anónimo disse...

Anoiteceu no meu olhar de feiticeira, de estrela do mar, de céu, de lua cheia, de garça perdida na areia.
Anoiteceu no meu olhar, perdi as penas, não posso voar,
deixei filhos e ninhos, cuidados, carinhos, no mar.
Só vei voar dentro de mim neste sonho de abraçar
o céu sem fim, o mar, a terra inteira!
E trago o mar dentro de mim, com o céu vivo a sonhar e vou sonhar até ao fim, até não mais acordar.
Então, voltarei a cruzar este céu e este mar, voarei, voarei sem parar à volta da terra inteira!
Ninhos faria de lua cheia e depois, dormiria na areia...

DULCE PONTES

Pensando em ti :)*

piquica

Menina_marota disse...

E com esta sensibilidade que transparece de ti, ela entende, e caminha para ti confiante...

Belas palavras, Quim... cheias de sensibilidade...

Abraço ;-)

marakoka disse...

gostei como sempre de tuas belas palavras e como sempre lembra-me algo que aqui vaium poema de João Rui de Sousa, Circulação


À tua espera

Estou diariamente à tua espera
Como quem espera um astro pela noite.

Defino-te em segredos.
Revejo-te na memória.
Desenho a tua fronte nas estrelas.

Invejo-te.
Construo a tua boca sem palavras.
Construo este silêncio em que me prendo.

Guadalupe disse...

Sempre lindos os teus textos, é um prazer ler-te:*

"Ó bem amado
é doce entrar no lago
e mergulhar diante dos teus olhos...
E assim eu venho,
Ó bem amado,
ao teu encontro
com minha veste do linho mais fino molhada
modelando a curva dos meus seios..."

Nefertiti, poema dedicado a Akhenaton, faraó egípcio

circe disse...

Porque tu mereces, desejo para ti
a máxima QUERER É PODER :)

E, como amiga, sugiro-te: se ela
demorar muito, vai tu ao encontro dela! É que por vezes as pessoas têm medo do Amor...