sábado, maio 07, 2005

transmitir

“…não sei se alguma vez te disse o que sinto quando penso em ti… também não sei como descrever, como dizer?... é algo que, se calhar, não pode ser descrito; é só sentir, está dito!... Porém, também não sei se alguma vez te conseguirei dizer o que sinto quando penso em ti… às tantas, de tanto sentir, ficarei incapaz de o dizer, porque sentir é algo apenas e muito de cada um de nós… como é que será possível transmitir o que estamos a sentir dentro de nós?... Como fazer o outro “viver” a nossa forma de sentir?... Não sei, acho que não conseguirei nunca dizer o que sinto quando penso em ti, mas se calhar, é quanto baste, dizer apenas que sinto e ficares a saber que sim, que sinto algo que não consigo descrever quando penso em ti… por isso, olha, no mínimo tenta sentir que há algo que eu sinto e, se sentires é porque eu te consegui transmitir… e isso será muito bom…”

15 comentários:

Mitsou disse...

Sentir é isso mesmo. Cabe ao outro descobri-lo no seu próprio sentir. Beijo grande, Quim.

marakoka disse...

sentir é acreditar....
como sempre gostei da sua escrita "sentida"

"Se tivesse acreditado / na minha brincadeira / de dizer verdades teria / ouvido verdades que /teimo em dizer brincando,/falei como um palhaço / mas jamais
duvidei da / sinceridade da plateia / que sorria."
Charles Chaplin

marakoka disse...

... mas também lhe digo que se eu pudesse escolher,sentiria a vida de uma modo mais leve, menos doloroso, menos intenso, menos angustiante; sentiria menos talvez, mas também a dor seria menor...talvez...ops não sei se faria sentido sentir menos! consegui me confundir a mim mesma!

wind disse...

O que se sente não se explica.) bjs

Dora disse...

Acho que quando o que se sente é tão intenso, o destinatário do nosso sentimento acaba por ler, na enegia que emanamos, aquilo que lhe gostaríamos de explicar...

Å®t_Øf_£övë disse...

Quim,
Deixo-te com esta frase:
"As mais lindas palavras de amor são ditas no silêncio de um olhar"
Bom fds.
Abraço.

FataMorgana disse...

Quanto mais se explica mais distante vai ficando do sentimento verdadeiro, intraduzível. Assim está muito bem!

De repente lembrei-me que tenho lá uma história que tu deves gostar de ler (espero que consigas ouvir o som, também).

Um beijinho e bom Domingo.

Guadalupe disse...

Descobri-o por acaso, quando comecei a ler o blog do JMV - o primeiro que li, pois não sou (ou não era..) frequentadora de blogs.
Li os seus textos, todos..e reli-os..sempre à noite, nas noites em que procuro o espaço que o dia ainda não me dá.
Não sei se é possível gostar de alguém que nunca se "viu", pouco me importa a resposta. Para mim foi possível, existe. O Quim.
Queria dar-lhe um abraço. Também pouco me importa se esse gesto é ou não "politicamente correcto".. mas pelo que li, penso que não se importará de o receber.
É um abraço duma pessoa que o leu. E ao lê-lo..senti que essa leitura diária que me absorveu, o que escreve, o que descreve, a pessoa que é, nesse caminhar dia a dia.. me dava o direito de lhe dizer...simplesmente: gosto de si!
Gosto da estranha sensação de paz..e de paixão pela vida, que me transmite. Gosto de partilhar a sua in(solidão).
Sou apenas uma pessoa que, vagueando pela internet, estacionou no seu blog. Se não escrever quase nada, não julgue que não estarei aqui..Eu, nestas coisas das escritas e não só, sou um tanto bicho do buraco.
Um beijo

Guadalupe

lobices disse...

...to Guadalupe at 6.53 AM:
...
...um sentido abraço de gratidão pelas amáveis palavras...
...

Guadalupe disse...

Que fica
se abandonarmos tudo aquilo
que nos faz sermos nós?

Se suprimir tudo
o que me faz feliz,
como existirei?

in "O Fim da Aventura" de Graham Greene

Um abraço...

Ni disse...

Calma Lobinho...se leres com atenção o que escrevi hoje no Murcon,vais perceber tudo..estou em "luta"com a obrigação de trabalhar e a sedução dos blogs.Simplesmente isso,tu desafias-me por isso mesmo,porque comecei no chuinga(meu ponto de partida desde que decidi ir espreitar e me rendi à informática),passei pela Madalena,pelo Tijolices,por Ti,pelo Murcon,pelo Incompetente,pelo Noiseformind e quantos mais não haverá,para me "desafiarem"...Um beijinho.
Já agora passa pelo BonaMusica(se é que já não passaste...)

woelfin disse...

Quando li o que escreveste... fiquei com uma estranha sensação
Gostaria de aproximar-me mais de ti
e sentir-me num momento, apenas num momento
a tua companheira
que doido imaginar...
mas não,não posso

woelfin disse...

E qual a surpresa ao ver o resultado do teste do tarot no teu outro blog

"You are the Lovers card. The Lovers card is about union. Each of us carries in our DNA the ability to be the opposite of what we think we are. Often our romantic attachments grow out of awe and respect as we see in another the characteristics we repress in ourselves. Society often presses us into molds of what it thinks masculinity and femininity should be. As a result, many of us associate with our gender certain positive characteristics and call others negative, when if these same qualities were held by a person of the opposite sex, our attitude towards them would be reversed. Getting in touch with our inner animus and anima, (Jung's terms for our inner male and female), allows us to see the whole of our personalities in a positive and constructive light. When you draw The Lovers card in a reading, you are working with balancing these forces. Depending on where the card is, you have either achieved balance or need to. The Lovers could indicate a romantic or even a platonic relationship. Ask yourself is this is a positive relationship that contributes to your growth as a complete human being, or if it fills an emotional craving within you that is actually detrimental to your personal growth..."

I wonder...

woelfin disse...

Good night and sleep tight..

Anónimo disse...

Hummm...:)*